Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




DEPOIMENTO que chega do Brasil

por romasi, em 12.04.09

 

DEPOIMENTO CHEGADO DO BRASIL
(TRANSCRIÇÃO)
Amigos,
 Minha mãe tem 76 anos, perto de um ano ela foi diagnosticada com mal de Parkinson secundário.
Desde então ela está tomando PROLOPA 200/50 mg, meio comprimido, 4 vezes ao dia, e ao deitar ela toma PROLOPA HBS, 125 mg, 1 cápsula. Toma também SERTRALINA, 50 mg, 1 comprimido ao dia. E várias medicações, para diabetes (leve), colesterol, hipertensão, medicações para os ossos.
Ela tem quase nada de tremores, imperceptível mesmo. Mas tem enrijecimento muscular, principalmente ao dormir.
O grande problema que me fez levá-la ao médico foram os problemas de memória dela e não por outro fator.
Ocorre que com essa medicação está fazendo não sei que efeito.
Sinto minha mãe mais esquecida do que nunca, mentalmente muito confusa, inventando histórias (leves por enquanto), parece que ela está passando pela vida sem ver o que de real acontece, alienada.
Conversei com o neurologista dela (não especialista em Parkinson), esta semana e ele me disse que ela está esclerosada e todos esses sintomas são normais do envelhecimento. Não me ajudou em nada e saí do consultório desalentada.
Será que o tipo de Parkinson dela não é:  DEMÊNCIA DE CORPOS DE LEWY?
Outro problema que ela apresenta há meses é do estômago, queimação e mais precisamente uma dor do lado direito, abaixo das costelas.
O gastrenterologista fez endoscopia e não achou nada e eu li que a medicação de Parkinson pode afetar a vesícula e criar problemas hepáticos. O médico quer fazer uma colonoscopia com anestesista para ver os intestinos. Tenho dó de ela fazer o exame, por que é muito invasivo.
Enfim, voltando ao neurologista, fui nele por que não tenho sentido melhora na minha mãe, aliás, a cabeça dela piora dia a dia assustadoramente. O neurologista pediu uma ressonância magnética e que não me acrescentou em nada no diagnóstico. Ele diz que o quadro não tem o que fazer, que é degenerativo e  progressivo, e tem de tomar o PROLOPA para o resto da vida e ponto final.
O que devo fazer?
Alguém conhece algum neurologista em Sorocaba ou São Paulo, que convencionados com a Unimed, especializados em Parkinson? Ou se tem uma possibilidade de entrar em algum hospital, em grupo de tratamento de Parkinson.
Ou em último caso no particular mesmo.
Outra coisa: É verdade que o Parkinsoniano se dá muito bem com a vitamina B12 e é necessária a retirada da carne vermelha da alimentação? Isto inclui qualquer tipo de proteína animal ou vegetal?
Estou sozinha nesta luta, meu irmão caçula não se interessa e o mais velho mora em Manaus. Meu pai é omisso e também está com severo problema de coração.
Preciso muito, muito mesmo da ajuda de todos.
Agradeço a atenção e fico ansiosa por uma resposta.
Carla Resende
 
 
Carla Resende, boa tarde.
Gostaria de lhe dar resposta – também sou um doente de Parkinson e tento ajudar como posso. Todavia, aqui mesmo ao lado tem os sites e links para os mais importantes blogs ou sites de Associações de Parkinson do Brasil. Também todas as segundas-feiras existe um CHAT onde pode e deve participar.
Lamento não a conseguir directamente ajudar. Infelizmente pouca gente está disposta para ajudar. Talvez um dia seja hora para arrependimento – será tarde.
Vejo que é uma boa filha. Que bom a senhora sua mãe saber que tem uma filha assim.
Saudades, Rogério Martins Simões

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:19


3 comentários

De Rejane a 18.03.2011 às 13:51

Tenho algumas informações sobre o Mal de Parkinson que podem te ajudar. Leia este site http://dererummundi.blogspot.com/2010/11/entrevista-tiago-fleming-outeiro-sobre.html
e responda o que achou pois podemos trocar experiencias hehehe

De Maria Goretti Cruz a 22.01.2013 às 13:52

Amiga,
Sinto muito por tudo o que está passando com sua mãe e sou solidária a você. Compreendo perfeitamente como se sente pois, passo pelas mesmas coisas com minha mãe. O diagnóstico dela foi feito a 6 anos atrás mas a doença se agravou consideravelmente há 2 anos e meio, depois da morte de meu pai. Ela mora comigo e vejo, a cada dia, a evolução da doença. Ela tem os mesmos sintomas que vc descreve, de depressão, confusão mental, cria histórias e insiste nelas. Reserva até toda noite um cantinho na sua cama para o papai... o agravante no caso da minha mãe é que ela não enxerga e isso a torna ainda mais dependente. As respostas que tive do neurologista são basicamente as mesmas que você. A diferença é que ele é especialista em Parkinson. Ele diz que é preciso ter muito amor e paciencia, não deixá-la sozinha em nenhum momento, mantê-la alimentada, seca e em segurança. Peçamos a Deus que nos ajude nessa tarefa tão dificil que é a de ter que ver tão de pertinho uma pessoa que amamos tanto sofrer desse jeito. Sei que não ajudei vc com meu depoimento mas, acho que pode ser importante vc saber que não está sozinha, que muitas outras pessoas também passam pelo que vc está passando. O importante é lembrarmos sempre de que: NOSSOS PAIS SÃO AS PESSOAS QUE MAIS MERECEM NOSSA ATENÇÃO E CARINHO e que: DEUS JAMAIS ABANDONA AQUELES QUE O PROCURAM. Fique em paz... Deus te abençoe!

De MARCO ANTONIO ALMEIDA COSTA a 08.03.2013 às 13:25

CARLA, BOM DIA!

ME CHAMO MARCO COSTA TENHO OS MESMO TIPO DE PARKINSON DE SUA MÃE E TE ACONSELHO A PROCURAR O DR. RUBENS ALCINO ALVES DUTRA NA CIDADE DE JUNDIAÍ.
ESTE MÉDICO TEM GRANDE CONHECIMENTO SOBRE A DOENÇA E ME TRATO COM ELE A QUASE 12 ANOS.
EXISTEM MEDICAMENTOS COMO O PRAMIPEXOL QUE NESTE CASO TEM UMA BOA ACEITAÇÃO PELO ORGANISMO.
SE PUDER TE AJUDAR VOCÊ PODE SE COMUNICAR PELO E_MAIL flordemaracuja74@hotmail.com ESTE ENDEREÇO É DA MINHA ESPOSA QUE COM CERTEZA TAMBÉM PODERÁ AJUDA-LÁ PARA ENTRAR EM CONTATO COM O DR. RUBENS

Comentar post










DESTINO OU CORAGEM



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D



Mais sobre mim

foto do autor