Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fora deti sou um novelo...

por romasi, em 28.08.12

FORA DE TI SOU UM NOVELO

Rogério Martins Simões

 

Erguem-se as montanhas.

Perfilam as imagens…

Vêm, através de mim,

Ensina-me o caminho das margens…

 

Meu amor volta depressa!

Tenho as minhas mãos

tão pesadas

Que nem as mando poisar

Meu amor regressa!

Tenho as mãos tão cansadas

E não as posso libertar.

 

Fora de mim sou um novelo,

que se desprende,

entre os dedos alinhados.

Fora de ti sou um elo,

que se prende,

entre os dedos desalinhados

 

Tenho as mãos tão pesadas

não as consigo desapertar.

Tenho as mãos tão cansadas

Que não as consigo soltar….

 

Salta para o meu cavalo de chuva

que se ergue à porfia.

Vem de um pulo só.

Leva-me contigo depressa

 

Meu amor regressa

Tenho as minhas mãos tão pesadas

Que nem as mando poisar

Meu amor volta depressa

Tenho as mãos tão cansadas

Que nem as posso libertar.

 

03-05-2006 15:30

 

(Registado no Ministério da Cultura

Inspeção-Geral das Atividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53



O MEU LIVRO DE POESIA