Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Poucos reflexos me restam...

por romasi, em 16.05.05

POUCOS REFLEXOS ME RESTAM


Poucos reflexos me restam


Muitas artes me esperam e eu não vou…


Que importa a poesia que não se escreve!?


Soluço tantas vezes meus poemas!


Engulo as penas…


E com algemas…


Desesperadamente


Não apanho os versos.


Se ao menos a outra mão me acompanhasse


Deixasse de tremer


Enquanto escrevo poesia


Certamente prometia


Não mais chorar.


E neste acervo


Se eu achasse qualquer remédio


(Uma pílula milagrosa qualquer)


Que me pudesse rejuvenescer


Parasse este meu tango…


A que chamam de Parkinson.


Voltaria a dançar fandango


Voltaria a dançar o charleston.


 


16-05-2005 18:46


Rogério Simões

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34


3 comentários

De carina a 03.08.2005 às 19:00

Muito lindo oq voce escreveu, pois o meu tem parkinson, e como estava pesquisando sobre o assunto pois o dele ainda está bem no começo, acredito que vou encontrar a cura.
Mais em quanto isso não podemos desistir, pois a vida é linda e juntos encontrarem a solução...
Um grande abraço

De Paulo Nuno a 18.05.2005 às 10:33

Olá Rogério!
Já visitas-te o blog que te disse?
poetrycafe.weblog.com.pt
Se quiseres lá pôr poemas teu podes me enviar e depois eu coloco lá.
Ou podes fazer tu directamente.
Obrigado pelo link da Liga Portuguesa cOntra a Epilepsia.
Caso possas por o do meu blog sobre a Epilepsia agradeço.
Estou com um problema no blog e ainda não tenho nenhum link mas prometo que ponho o teu dos poemas e este do parkison.
Obrigado pela divulgação e agradeço a tua visita e o teu precioso comentário.

De JOAOCARLOS a 08.02.2008 às 14:58

há 15 anos que sou tenho «dp»desde os 33 e estou a
começar a «fartar-me» de levar este barco sózinho
necessito de me á tribo ao escrever estas simples
palavrs sinto um alivio grande, muito grande
OBRIGADO

Comentar post




O MEU LIVRO DE POESIA