Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Parkinson em notícias 18/01/2009

por romasi, em 18.01.10

Notícias sobre: Parkinson

Remédio para Parkinson pode causar abstinência
Gazeta de Alagoas
Algumas pessoas com o mal de Parkinson desenvolvem sérios sintomas de abstinência quando tentam reduzir um tipo muito usado de medicamento para Parkinson, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Saúde: Investigadores descobrem novas moléculas que podem evitar ...
Visão
Lisboa, 14 Jan (Lusa) - Investigadores identificaram moléculas capazes de reverter a doença de Parkinson, segundo um estudo que envolve o português Tiago ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

 

Último exilado brasileiro vive doente no México
ClickPB
Hoje, o ex-marinheiro sofre com a doença de Parkinson e vive sozinho, depende de ajuda de vizinhos, amigos e de uma pequena pensão que recebe do governo ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Enterrado na tranquilidade
Diário Catarinense
... é sintetizar moléculas que suprem deficiências de enzimas que eliminam os radicais livres causadores de doenças como os males de Alzheimer e Parkinson. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

CNBB confirma: padre da região é o mais idoso em atividade no Brasil
Tribuna do Interior
... chega a ser comparada ao papa João Paulo II, morto em abril de 2005, aos 84 anos, após muitos anos de luta contra o Mal de Parkinson. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Clique com o botão direito do rato aqui para transferir imagens. Para ajudar a proteger a sua privacidade, o Outlook impediu a transferência automática desta imagem da Internet.

Correio Braziliense

TAMANHO DA LETRA
Correio Braziliense
Ele operou mamãe com 84 anos de cãncer maligno no cérebro com sucesso,e também um amigo que TINHA o mal de Parkinson.Éo cara,junto o Murilo Buzo eo NUNO é a ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Clique com o botão direito do rato aqui para transferir imagens. Para ajudar a proteger a sua privacidade, o Outlook impediu a transferência automática desta imagem da Internet.

Paraná-Online (Assinatura)

Atlético perde penalidade e empata no Oeste
Paraná-Online (Assinatura)
RenatINHO, AndrezINHO, FabINHO a base de um verdadeiro timINHO. chicao chicao,não foi ciambra é o mal de parkinson que já está começando a fazer efeito. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Perspectivas económicas e sociais para 2010
Jornaldiario.com
... em ruínas que se encontram na cidade de Ponta Delgada e sobre o trabalho da delegação dos Açores da Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

17 IPSS de Loulé receberam subsídios atribuídos pela Câmara
Região Sul
... Associação Social e Cultural da Tôr, Associação Pró-Beneficência e Progresso de Alte, Associação Humanitária de Doentes de Parkinson e Alzheimer, ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

blogs sobre: Parkinson

AnimaClub Animação e Inovação Social, crl: Parkinson… uma doença ...
de Cassiana Martins
A doença de Parkinson é uma perturbação degenerativa e lentamente progressiva do sistema nervoso que apresenta várias características particulares: tremor em repouso, lentidão na iniciação de movimentos e rigidez muscular. ...
AnimaClub Animação e Inovação... - http://animaclubcrl.blogspot.com/

A Folha OnLine » Blog Archive » Medicamento para Parkinson pode ...
de Aline de Oliveira
Eles ajudam a controlar os problemas de movimento causados pelo Parkinson, mas podem provocar outros problemas em alguns pacientes –como problemas de controle de impulso, em que as pessoas comem, apostam ou compram de forma compulsiva. ...
A Folha OnLine - http://www.afolhadomedionorte.com.br/

C.P.G, Gondar - Amarante: Parkinson: descoberta moléculas «únicas»
de CPG - GONDAR, AMARANTE
Investigadores identificaram moléculas capazes de reverter a doença de Parkinson, segundo um estudo que envolve o português Tiago Outeiro, na altura a trabalhar no Instituto de Whitehead de Investigação Médica, em Cambridge (EUA), ...
CPG, Gondar - Amarante - http://centroparoquialgondar.blogspot.com/

Blog Medcorp: Medicamento para Parkinson pode causar síndrome de ...
de Medcorp
Em artigo publicado no jornal Archives of Neurology, pesquisadores do Hospital NewYork-Presbyterian/Weill Cornell relatam que algumas pessoas com o mal de Parkinson desenvolvem sérios sintomas de abstinência quando tentam reduzir um ...
Blog Medcorp - http://medcorp.blogspot.com/

websites sobre: Parkinson

Parkinson's patients shed light on role of reward bias in ...
New research unravels the brain mechanisms that underlie the ability of a standard drug treatment for Parkinson's to elicit compulsive behaviors in some ...

Genetic risk factor identified for Parkinson's disease
An international team of doctors and human geneticists has identified a new genetic risk factor for Parkinson's disease.
The institutions involved in the ...

Parkinson's patients who are pathological gamblers also display ...
People with Parkinson's Disease are more likely to display abnormal social behaviour and make poor decisions in ambiguous circumstances if they are ...

Parkinson's patients who are pathological gamblers also display ...
Now researchers have found that pathological gamblers with Parkinson's also display abnormal social behavior and poor decision making.

Outracing Parkinson's | parkinson, around, roger - Local News ...
Local News: Outracing Parkinson's | parkinson, around, roger, grew, hurd, motorcycles, outracing.

 FONTE GOOGLE

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


Dia mundial do doente com PARKINSON

por romasi, em 09.04.08

 

(Óleo sobre tela - TEMPESTADE

de ELISABETE MARIA SOMBREIREIRO PALMA)

 

 

DIA MUNDIAL DO DOENTE COM PARKINSON

 

11de Abril de 2008

(Sexta-feira à tarde)

 

RTP2 – SOCIEDADE CIVIL

(Programa apresentado por FERNANDA FREITAS)

 

No próximo dia 11 de Abril é lembrado à sociedade que existe uma doença, neurodegenerativa, que dá pelo nome PARKINSON.

No serviço público da televisão, de qualidade, RTP2, no programa magazine de informação, “Sociedade Civil”, vai falar-se sobre Parkinson.

Todos aqueles que são portadores desta doença sabem o que sofrem e o que fazemos sofrer. Nesta data, em meu nome e como portador da doença, entendo que devo agradecer a quem directa ou indirectamente nos ajuda.

Ao Tiago Fleming Outeiro, ilustre Professor e cientista português, e à sua equipa de cientistas, quero agradecer tudo o que tem feito para minorar os “estragos”. O Tiago sabe, que eu sei, que nos irá dar muitas alegrias. Talvez por isso não tenha estranhado as boas-novas que nos chegaram recentemente. Obrigado TIAGO por colaborar há anos com este modesto blog e com o blog “Mal de Parkinson” do Brasil.

Agradeço, também, aos restantes cientistas, aos médicos, aos restantes profissionais de saúde, às Associações de Parkinson, às famílias, aos voluntários e a todos aqueles que ajudam os milhões de doentes, onde incluo doadores, jornalistas e promotores de programas como o que vos é anunciado.

Queridos pais, não se preocupem tanto com este vosso filho! Gosto muito de vós! Pai, mestre poeta com quase 86 anos, vai passar tudo, não vai?!

Finalmente à minha esposa! Para ela tudo! Obrigado Elisabete Maria Sombreireiro Palma.

Aos verdadeiros amigos, e restantes portadores de Parkinson, vai um abraço numa manhã de esperança.

Deixo-vos em poesia alguns dos meus estados de alma, maus sofríveis ou razoáveis, desde que em 2002 me disseram: Sofre de Parkinson!

Não iremos desistir de lutar!

Rogério Martins Simões

 

PARKINSON

(DIAGNÓSTICO)

Rogério Martins Simões

 

Meu amor! Tu não estavas enganada!

Só tu darias pela diferença no gesto

Pela minha expressão algo errada...

O meu lado esquerdo menos lesto.

 

Hoje, tu não ficaste surpreendida.

Componho este poema, e não desisto:

A direita, com que escrevo, agradecida!

Com a esquerda não escrevo mas insisto!

 

Com a direita escrevo o “A” de amor,

Com a esquerda se escreve o “D” de dor

E o resto deste poema em desespero.

 

Pois sofrer, tanto sofrer não conhece

Meu corpo, tanto sofrer, não merece

Sofrer mais, por sofrer, não quero!

 

04-06-2002

 

 

BASTA DE TANTO SOFRER

(13 de Maio)

Rogério Martins Simões

 

Basta de tanto sofrer!

Chega de tanta agonia!

Já não consigo escrever

E tremendo não ousaria.

 

Mas desta forma tremer,

Com esta mão temendo fria

Quisera alguém viver

Sem prazer ou alegria?

 

Pergunto a ti meu amor

A razão da minha dor:

Porquê tanto tormento?

 

E se adio o meu sofrimento

Em ti que só força recebo

Volto a ter coragem e escrevo.

 

13-05-2004 2:07:59

 

 

Destino ou Coragem

(Rogério Martins Simões)

 

Deixei para trás o meu ego

Deixei o sonho segurar o tento…

Quis Deus ou o destino cego

Que o destino fosse tormento

 

Ao sonho e à coragem me apego

Gavião deixa passar o vento…

Sou náufrago em desassossego

Destino ou coragem sustento.

 

Não! Não mais quero o desespero!

Não negoceio contigo e não quero!

Sou trama e urdidura forte…

 

E se o destino a coragem revela

Partiremos juntos num barco à vela

Pois na coragem se combate a sorte…

 

Lisboa, 29-08-2006 22:36

 

Soprei numa pena

Rogério Martins Simões

 

Soprei numa pena

Que se anichou à janela

Aí está ela, agarrada à empena.

Sem pena, partiu à vela….

 

Valerá a pena ir atrás dela?

 

Deu a volta e reentrou,

Parece serena!?

Soprei na pena e a pena voou,

Aí vai ela! Pela porta pequena…

 

Valerá a pena partir com ela?

 

Vem um passarito

Apanha-a no bico

Ouve-se um grito

Aí vai ela, a caminho do pico…

 

Valerá a pena ter pena dela?

 

Vem um gavião com asas de granito,

Devolve-me a pena, com penas na sela…

São do passarito que passou a goela

Parte gavião! Leva as penas maldito…

 

Regressou a pena!

Não voltei a soprar mais nela…

Parece serena,

A pena,

Que pena reencontrar-me com ela!

 

Hospital dos Capuchos, 19/9/2007

(Concluído em 02/10-2007)

Se voltasse não mais choraria

Rogério Martins Simões

 

Gosto dos simples como gosto de poesia

Até gosto d´ervas que crescem daninhas

Não gosto de choros e tristezas minhas

Viver por viver jamais viveria.

 

Provei o vinho amargo, da amarga agonia,

Feito de fel, alegrias-poucas, dores minhas.

Se voltasse não mais choraria

Beberia o vinho novo colhido das vinhas

 

Como poeta eu seja lembrado

Num cantar errante mas perfumado

Volte amanhã de novo a florir

 

E serei poema em forma de trigo

Semente de amor; cantar de amigo

Para que não mais chore o meu sorrir!

 

16-05-2005

 

POUCOS REFLEXOS ME RESTAM

Rogério Martins Simões

 

Poucos reflexos me restam

Muitas artes me esperam

e eu não vou…

 

Que importa a poesia

que não se escreve!?

Soluço tantas vezes

os meus poemas!

Engulo as penas…

E com algemas…

Desesperadamente

Não apanho os versos.

 

Se ao menos a outra mão

me acompanhasse

Deixasse de tremer

Enquanto escrevo poesia

Certamente prometia

Não mais chorar.

 

E neste acervo

Se eu achasse qualquer remédio

(Uma pílula milagrosa qualquer)

Que me pudesse rejuvenescer

Parasse este meu tango…

A que chamam de Parkinson.

Voltaria a dançar fandango

Voltaria a dançar o charleston.

 

16-05-2005 18:46

 

 

ESPERANÇA

Rogério Martins Simões

 

Entrelaço os meus dedos nos teus

Vivas ilusões, ténues lembranças

Foram inatingíveis os versos meus

Outono breve, poucas esperanças

 

Ateámos o fogo nas estrelas dos céus

Mapeávamos nossos corpos de danças,

Encontros e desencontros, não são réus

Presos não estamos, procuro mudanças

 

Agora, adorno enigmas, bordados de cruz

Cintilam horizontes de esperança e luz

Meu fogo arde no mais puro cristal

 

E se na alquimia busco a perfeição

Respondo às interrogações do coração

Descubro no amor a pedra filosofal.

 

Lisboa, 02-10-2006 23:58

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

 

 

(Pintura à vista. Vista da nossa janela. Lisboa

Óleo sobre tela da autoria de Elisabete Maria sombreireiro Palma)


A Ciência Portuguesa Precisa do Apoio de Todos

Prof. Tiago Fleming Outeiro, Instituto de Medicina Molecular e Faculdade de Medicina de Lisboa

 

Numa altura em que a população mundial está a envelhecer rapidamente, a vida humana enfrenta desafios crescentes. O cérebro, essa máquina espantosa que controla a essência da nossa existência, não é imune ao processo de envelhecimento. Infelizmente, por motivos que ainda não compreendemos, muitos de nós acabamos por sofrer de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, Parkinson, esclerose múltipla, ou outras.

A doença de Alzheimer, a doença neurodegenerativa mais comum, afecta cerca de 3% das pessoas entre os 65 e os 74 anos de idade, mas este número torna-se muito mais “assustador” depois dos 85 anos, afectando quase 50% das pessoas. Estima-se que em 2040, 80 milhões de pessoas em todo o mundo sejam afectadas pela doença de Alzheimer. Em Portugal são já 70,000 os doentes de Alzheimer, e 20,000 os doentes de Parkinson. São números elevados, com custos sócio-económicos enormes, e que devem fazer-nos pensar. Estes problemas clamam desesperadamente pela nossa atenção, já que as actuais terapias são apenas sintomáticas, e não impedem a progressão destas doenças. É necessária intensa investigação para que sejamos capazes de perceber os mecanismos moleculares básicos que estão na origem dos problemas, e permitir assim o desenvolvimento de novas oportunidades terapêuticas.

Uma estratégia necessária no estudo destas doenças inclui a observação directa das células do cérebro em funcionamento, utilizando tecnologias de vanguarda, como a microscopia multi-fotão. O microscópio multi-fotão utiliza um laser muito potente, mas também muito caro, que permite a observação do cérebro ao mesmo tempo que minimiza minimizando os efeitos secundários tóxicos que estão associados com técnicas de microscopia convencionais.

O Instituto de Medicina Molecular (IMM), uma das instituições de renome internacional em Portugal, situada no campus do Hospital de Santa Maria em Lisboa, está profundamente dedicado ao estudo do cérebro, e procura, neste momento, apoios para a aquisição de um microscópio multi-fotão. Ao consegui-lo, fará parte do número reduzido de instituições, em todo o mundo, que possui esta tecnologia de ponta.

A aquisição de um microscópio multifotão permitirá aos investigadores do IMM e os seus colaboradores investigar a origem de muitas doenças que afectam a função neuronal e têm efeitos devastadores para os doentes.

Os resultados obtidos através desta tecnologia poderão ter um papel fundamental no desenvolvimento de novas formas de intervenção nestas doenças, dando grande visibilidade ao nosso país.

A ciência Portuguesa precisa do apoio de todos para este objectivo em concreto, que em muito pode beneficiar toda a sociedade, e espera o envolvimento daqueles que possam e queiram contribuir e associar-se a esta iniciativa.

 

Para saber mais sobre esta iniciativa contactar Marta Agostinho (marta-elisa@fm.ul.pt). Para saber mais sobre o IMM, consultar www.imm.ul.pt.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:41

 

 

( Cópia, óleo sobre tela

Elisabete Maria Sombreireiro Palma)


Tiago Fleming Outeiro

 

Dança Comigo – Uma Nova Vida Através do Movimento

 

Recentes previsões apontam para um aumento significativo do número de pessoas afectadas pela doença de Parkinson, um facto em tudo relacionado com o envelhecimento da população mundial. Não se tratando de um risco aumentado mas sim de um maior número, resultante também de um maior número de casos diagnosticados, importa no entanto que vamos dedicando mais atenção a esta doença para que possamos ajudar quem dela sofre com todas as armas ao nosso dispor.

 

A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa caracterizada pela morte selectiva de um tipo de células específicas (neurónios dopaminérgicos) que produzem dopamina. A dopamina é uma substância que transmite permite que certos tipos de neurónios sejam activados, nomeadamente aqueles que controlam a parte motora que e afectada nos pacientes, levando a que tenham rigidez muscular, dificuldade em iniciar movimentos, e tremores.

Por ser uma doença tão debilitante, afectando não só os pacientes mas também as suas famílias, importa que sejamos capazes de descobrir novas formas para atenuar os seus efeitos e, um dia, prevenir e reverter os seus efeitos.

As terapias existentes actualmente são, principalmente, destinadas a tratar os sintomas. Algumas delas funcionam muito bem, durante alguns anos, em muitos dos pacientes. Mas, normalmente, ao fim de alguns anos deixam de funcionar, e causam efeitos secundários indesejáveis.

Enquanto os investigadores não encontram as respostas que procuram, há outras estratégias para contrariar os efeitos debilitantes. Uma das formas consiste em manter os pacientes activos fisicamente, tanto quanto possível.

Nos EUA, várias das associações de doentes de Parkinson incentivam e promovem aulas de dança para os doentes, um óptimo exercício para quem sofre desta doença.

Os pacientes sentem os efeitos benéficos da actividade nas suas articulações, nos seus movimentos em geral, e também no espírito, uma vez que dançar é uma óptima forma de combater o estado depressivo em que muitas vezes se encontram. Mas este tipo de terapia, por muito inovadora que possa parecer, tem sido utilizada há mais de meio século, com doentes do foro psiquiátrico.

Não há passos específicos ou movimentos mais aconselháveis do que outros. Está tudo relacionado com o movimento, o ritmo, e a forma física.

O objectivo de certos movimentos e trabalhar problemas específicos que os doentes de Parkinson apresentam, como a rigidez muscular ou a capacidade de fazerem “duas coisas ao mesmo tempo”, como moverem o braço numa direcção e uma perna noutra. O que se pensa e que a actividade física, quer seja caminhar, jogar ténis, ou dançar, vai permitir reforçar vias, ou simplesmente criar novas vias, ao nível do cérebro, e da comunicação entre os neurónios.

A actividade física tem efeitos benéficos noutras doenças também, como a esclerose múltipla ou em tromboses, onde os pacientes sentem os benefícios até ao nível da fala, que é muitas vezes afectada.

 

Ajudar aqueles que precisam pode, assim, passar pela dança. Deixo aqui, como sugestão, que, por iniciativa própria ou dos familiares, sejamos capazes de perguntar: “dança comigo”?

 ( Artigo de 2007. O Professor Tiago trabalha agora em Portugal)

O Dr. Tiago Fleming Outeiro é um Cientista português

Trabalha no MassGeneral Institute for Neurodegenerative Disease (MIND), afiliado com o Massachusetts General Hospital e Harvard Medical School, em Boston, EUA

Este instituto dedica-se ao estudo de várias doenças neurodegenerativas, como Parkinson, Alzheimer, Huntington e ALS.

Obrigado pela sua colaboração,

Rogério Martins Simões

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:03


Tiago Fleming Outeiro Convida

por romasi, em 15.11.07

(óleo sobre tela Elisabete sombreireiro Palma)

 

 

Se mora em Lisboa. Se quer ouvir falar informalmente 3 Cientistas sobre o envelhecimento e o risco associado de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson, visite este link e está convidado a estar presente e participar

http://www.cienciahoje.pt/engines/image/image.php?oid=24340

Sábado 17 de Novembro de 2007, pelas 17 horas na

FNAC CHIADO - LISBOA_ PORTUGAL

Os meus agradecimentos ao TIAGO FLEMIG OUTEIRO

PARKINSON

(DIAGNÓSTICO)

Rogério Simões

 

Meu amor! Tu não estavas enganada!

Só tu darias pela diferença no gesto:

Pela minha expressão algo errada...

O meu lado esquerdo menos lesto.

 

Hoje, tu não ficaste surpreendida!

Componho este poema, e não desisto:

A direita, com que escrevo, agradecida!

A esquerda que não escreve, mas insisto!

 

Com a direita escrevo o “A” de amor,

Com a esquerda se escreve o “d” de dor

E o resto deste poema em desespero.

 

Pois sofrer, tanto sofrer não conhece

Meu corpo, tanto sofrer, não merece

Sofrer mais, por sofrer, não quero!

 

04-06-2002

 

MENTIA SE TE DISSESSE QUE MINTO

Rogério Martins Simões

 

Mentias se me dissesses… que pinto…

Não me esforço, peço ajuda, e tu vais

Ajeitas-me o nó da gravata… e o cinto.

Teus passos para mim são sempre mais…

 

Mentia era se eu dissesse que minto,

Que do meu corpo já não saem vendavais

Que os pés já me pesam e não os sinto

E que os meus passos para ti são demais.

 

E se te peso ao de leve e não quero

Tu bem sabes a razão do desespero

Não seja tamanha a razão do repeso

 

Pois se quis voar na ode de um poema

Irás encontrar em meus versos alfazema

Antes fosse manha a razão do meu peso.

 

10-08-2005 23:31

O QUE O TEMPO TEM DE SOBRA

(Rogério Martins Simões)

 

O que o tempo tem de sobra

É o tempo que me dobra…

Dobra o tempo, faz-me velho

Quando revejo o espelho

 

O tempo terá sempre tempo…

Se a tempo meu riso chegar

Pois… se deslizar desatento…

Talvez o possa encontrar

 

Passo os dias à procura

(Meu tempo não vai durar)

Meu corpo é espiga madura

Só o tempo o irá vergar

 

Dobra o corpo no desalento

Semente do tempo e da idade

Já oiço o silvar do vento

Da eterna claridade

 

E se o tempo não me acalma

Meu corpo nem sempre dura

O tempo não tem a minha alma

Para sempre no tempo perdura

 

Pois se Deus criou o mundo

E ao sétimo dia descansou

Paro este diálogo profundo…

Para onde a alma me levou

 

Tempo! Que tens de sobra?

- É o tempo que te dobra…

- Dobra tempo; quero voar!

 

Voa o tempo e me renova

A dor o riso e a prova…

Agora quero descansar.

17/04/2004

Concluído em

26/08/2005

http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt

 

 

mocidade

Rogério Martins Simões

 

Se ao menos tu

me dissesses qualquer coisa…

Pudesses falar comigo

Como falavas outrora…

Se ao menos eu te visse agora…

talvez me visses de sacola

num quadro qualquer de loisa

a escrever de novo na escola.

 

Mas não!

Partiste mais cedo…e eu quedei

com a mesma ternura de outrora,

carregado de riscos por fora

para aqui envelhecendo fiquei!

 

Mas…

Se eu te pedisse para voltares

seria de novo menino!

prometia não ficar traquino,

travesso, endiabrado, irrequieto.

 

Volta!..

Eu espero!

Prometo que não serei

tudo o que não fui e não quero!

 

07-08-2004 11:08

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:20



O MEU LIVRO DE POESIA






DESTINO OU CORAGEM



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Posts mais comentados